Buddhachannel

Dans la même rubrique

29 juin 2016

Le Sûtra du Diamant

29 de junio de 2016, por Buddhachannel España

El Sutra del Diamante










Instagram





Rubricas

Dhammapada X - O Açoite Da Puniçao

sábado 5 de Junho de 2010, por Buddhachannel Portugal

Langues :

Todas as versões deste artigo : [Deutsch] [English] [Español] [italiano] [Nederlands] [Português] [中文]

DHAMMAPADA

Capítulo Dez - O Açoite Da Puniçao

129.

Todos os homens tremem diante da punição, todos os homens temem a morte. Colocando-se no lugar dos outros, o homem não deve matar nem provocar a morte.

130.

Todos os homens tremem diante da punição; a vida é desejável para todos os homens. Colocando-se no lugar dos outros, o homem não deve matar nem provocar a morte.

131.

Quem busca sua própria felicidade usando o açoite da punição contra os outros porque eles buscam a felicidade para si próprios, não alcançará a felicidade após a morte.

132.

Quem busca sua própria felicidade sem usar o açoite da punição contra os outros, embora eles busquem a felicidade para si próprios, alcançará a felicidade após a morte.

133.

Não fale asperamente com ninguém. Aqueles a quem se fala deste modo reagem de modo recíproco. Como a fala rancorosa é algo doloroso, o açoite da retaliação pode alcançar você.

134.

Se você for silencioso como um gongo quebrado, você terá alcançado o Nirvana, porque a raiva não estará em você.

135.

Com o seu cajado, um vaqueiro leva as vacas para as pastagens. Do mesmo modo, a velhice e a morte levam os homens para uma nova vida.

136.

O tolo faz o mal sem perceber sua tolice. As próprias ações do tolo o consomem como um fogo.

137.

Aquele que ataca os inofensivos e os inocentes alcançará em breve um dos dez estados descritos a seguir.

138-140.

Ele terá de enfrentar:dor aguda, ou doença, ou decadência corporal, ou doloroso desastre, ou prejuízo nas suas funções mentais; ou o desagrado do rei, ou calúnia, ou a perda de relacionamentos, ou a perda de todas as suas riquezas, ou a destruição da sua casa por um raio ou por fogo. Ao morrer, o pobre tolo estará destinado a renascer em circunstâncias infelizes.

141.

Nem a ausência de roupas, nem o cabelo descuidado como o dos ascetas, nem a sujeira, nem o jejum, nem o ato de passar pó ou cinzas pelo corpo, nem o ato de sentar-se sobre os calcanhares, podem purificar o mortal que está cheio de dúvidas.

142.

Mas aquele que é sereno, tranquilo e calmo, que vive uma vida controlada e restrita, de santidade, e que cessou de ferir qualquer ser vivo, ele, ainda que esteja ricamente vestido, é um brâmane, um asceta (Samana), e um monge (Bhikkhu).

143.

Haverá neste mundo algum homem suficientemente modesto, suficientemente humilde, para não dar importância ao fato de ser criticado, assim como um cavalo bem treinado não perde o controle quando atingido pelo açoite?

144.

Um homem deve ser intenso e ativo, assim como um cavalo bem treinado quando atingido pelo açoite. Através da fé e da virtude, da energia e da mente, através do discernimento da Lei, tendo alcançado o conhecimento, a concentração e o comportamento correto, ele eliminará de um golpe o grande sofrimento da existência terrestre.

145.

Os responsáveis pela irrigação das terras conduzem a água; os fabricantes de flechas produzem flechas retas; os carpinteiros trabalham a madeira; as pessoas boas disciplinam a si mesmas.

Source: www.filosofiaesoterica.com

Fórum requer assinatura

Para participar nesse fórum, deve estar previamente registado. Por favor indique a seguir o identificador pessoal que lhe foi fornecido. Se não está registado, deve inscrever-se.

Ligaçãoinscrever-sepalavra - passe esquecida ?