Buddhachannel

Dans la même rubrique

28 juillet 2017, par Le Refuge

Le Refuge

12 juillet 2016

Dojo Zen Kwan Um de Paris

29 de junio de 2016

Centro zen de México

10 mai 2016

Cité du Dharma

21 mars 2016

Dojo Zen de Lille










Instagram





Rubricas

Humkara Dzong - Portugal

quinta-feira 4 de Março de 2010

Langues :

Todas as versões deste artigo : [English] [Português]

Fundado em 1982, o centro de Humkara Dzong está situado numa pequena propriedade na Serra do Caldeirão, no Algarve.

É um dos pontos mais altos das redondezas e de onde se desfruta de uma esplêndida vista a 360º. Ao fim do dia, enquanto os contornos da Serra de Monchique, a Oeste, flutuam acima das brumas que submergem os vales, é frequente assistir-se em simultâneo ao pôr-do-sol e ao nascer da lua.

As instalações do centro resumiam-se, inicialmente, a um antigo moinho de vento com algumas dependências. Ao longo dos anos, juntaram-se a eles uma dezena de pequenas casas e duas oficinas. Na colina em frente, onde se irá erguer futuramente um centro de retiros, foi construída uma habitação para os lamas convidados e um templo que abriga algumas estátuas, tangkas e uma colecção completa dos volumes do Kangyur e Tengyur.

Humkara Dzong permite aos alunos de Portugal - como Nyima Dzong aos da Bélgica e de França - disporem de um local mais retirado, apropriado para a realização de seminários de estudo e de prática intensiva e de retiros. Um pequeno grupo de residentes assegura as actividades quotidianas, religiosas e comunitárias.

www.okc-net.org/

JPEG - 47.6 kb
Stupa consagracao

O primeiro monumento budista do País vai ser construído no ponto mais alto da Serra do Caldeirão, Loulé, onde desde há 25 anos se ergue o centro «Humkara Dzong», paredes meias com algumas das mais típicas aldeias algarvias, informa a Lusa.

O «Stupa», uma espécie de mausoléu construído em forma de torre, terá quase cinco metros de altura e vai ser construído em granito rosa, sendo o seu interior preenchido por pequenas estátuas, orações, cereais, plantas medicinais e pedras semipreciosas.

Os budistas acreditam que o monumento, com vários exemplares por todo o mundo mas que em Portugal é o primeiro, ajuda a promover a paz mundial, combatendo flagelos como a fome, epidemias e guerras através da concentração de energias.

O local de implantação do «Stupa», que deverá estar pronto em 2009, foi escolhido por mestres budistas que viram no Malhão, ponto mais alto da serra também conhecida por "Mú", um local considerado ideal para concentrar energias positivas.

«O «Stupa» funciona como um magnetizante, acumula muitas energias e isso tem um efeito benéfico», explicou um monge budista natural da Suíça e que está no Algarve para participar na elaboração do monumento.

É que além do rigoroso trabalho exterior, o interior do monumento é preenchido com oferendas, como grãos e sementes, que representam o combate à fome ou pedras preciosas, cujo significado é acabar com a pobreza e espalhar riqueza pelo mundo.

Depois de ali colocadas as oferendas, o monumento, que pode servir como local de oração, é hermeticamente fechado, acreditando os budistas que participar na sua construção ou simplesmente entrar em contacto com o «Stupa» representa uma bênção.

Rodeado de montes e vales, o centro budista construído junto ao antigo Moinho do Malhão e que se inscreve na escola budista «Ogyen Kunzang Chölimg», foi fundado no Algarve em 1982, numa altura em que o Budismo e outras práticas orientais não estavam tão em voga como hoje.

Humkara Dzong

Moinho do Malhão - Salir
Loulé - 8100-183
Portugal
+351 289489062
+351 91 359 76 13

Fórum requer assinatura

Para participar nesse fórum, deve estar previamente registado. Por favor indique a seguir o identificador pessoal que lhe foi fornecido. Se não está registado, deve inscrever-se.

Ligaçãoinscrever-sepalavra - passe esquecida ?